Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Nortada na Praia do Furadouro

por ana, em 12.08.18

CartaEI.jpg

 

Além da caminhada ao Areínho, outro dos nossos rumos, em tardes de Nortada, era ir passear para o pinhal do Furadouro.

 

 Não era só para nos proteger da nortada quepara lá iamos, era para encontrar a Corema album, de seu nome vulgar camarinheira ou camarinha,que  é um pequeno arbusto (não costuma ter mais de um metro de altura) da família Ericaceae que se encontra. em dunas e pinhais do litoral da Península Ibérica. Sendo um arbusto dioico, só os arbustos femininos dão as bagas que parecem pérolas e que têm um sabor agridoce. O cheiro das camarinheiras faz lembrar o cheiro a mel.  

 

Vínhamos da mata com sacos e sacos cheios daquelas bagas brancas que comíamos  à mão, em concha, cheia.

 Há muito, muto tempo que não como camarinhas. No entanto, para além das inscrições na minha pele a que uns chamam rugas, outros marcas de expressão tenho outras, subterrâneas à pele, que me fazem estremecer quando me cheira - sem razão aparente- a camarinhas.

Camarinha-fruto.jpg

 foto daqui

 

Deixo-vos com a Lenda das Camarinhas

 

Dizem que Santa Isabel,

Rainha de Portugal,

Montando branco corcel,

Percorria o seu pinhal!

 

-“Ai do meu Esposo! Dizei!

Dizei-me, robles* reais!

Meu Dinis! Senhor meu Rei!

Em que braços suspirais?!...

 

Os robles silenciosos

Do vasto Pinhal do Rei

Responderam receosos

– Não sei!...

 

E o pranto da Rainha

Nas suas faces rolava,

Regando a erva daninha

No pobre chão que pisava!

 

– “ Ó meu Pinhal sonhador

Que o meu Rei semeou!

Dizei-me do meu Amor

E se por aqui passou...”

 

Os robles silenciosos

Do vasto Pinhal do Rei

Responderam receosos:

– Não sei !...

 

Mas cristalizou-se o pranto

Em muitas bagas branquinhas

E transformou-se num manto

De brilhantes camarinhas!...

 

Eis que repara a Rainha

Numa casa iluminada...

– “ Quem vela nesta casinha

Numa hora adiantada ?!...”

 

Os robles silenciosos,

Tão tristes que nem eu sei,

Responderam receosos:

– O Rei!...

 

lenda retirada daqui

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D